ELEIÇÃO DE PRESBÍTEROS E DIÁCONOS

(continuação da matéria do boletim passado)
Publicado em 12/08/2022

Releia a pastoral do boletim passado, leia na Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil e no Estatuto da IPF os artigos que falam sobre os oficiais, volte aos textos de II Timóteo 3:1-13; Tito 1:7-9, ore durante todo o processo que antecede a Assembléia Geral Extraordinária para eleição de oficiais conforme convocação divulgada e participe.

Os presbíteros regentes são os representantes imediatos dos membros da igreja, por estes eleitos em Assembléia Geral Extraordinária, e ordenados pelo Conselho para, juntamente com os pastores, exercerem o governo e a disciplina e zelar pelos interesses da Igreja. Compete ao presbítero regente levar ao conhecimento do Conselho as faltas do membro que não puder corrigir por meio de admoestações particulares, auxiliar o pastor no trabalho de visitas informando casos de doenças e aflições, instruir os mais novos na fé, consolar os aflitos, cuidar da infância e da juventude e zelar pelos anciãos, orar com os crentes e por eles, distribuir os elementos da Ceia do Senhor, tomar parte na ordenação de ministros e oficiais, representar o Conselho no Presbitério, este no Sínodo e no Supremo Concílio, quando devidamente designado para tanto.

O diácono é o oficial eleito pela Igreja em Assembléia Geral Extraordinária, ordenado pelo Conselho para, sob a supervisão deste dedicar-se especialmente à arrecadação de ofertas para fins piedosos, ao cuidado especial pelos pobres, doentes e inválidos, à manutenção da ordem e reverência nos lugares reservados aos cultos e ao exercício de fiscalização para que haja boa ordem no templo e em suas demais dependências.

O exercício do presbiterato e do diaconato limitar-se-á ao período de cinco anos, que poderá ser renovado nas Assembleias Gerais Extraordinárias devidamente convocadas. As funções de presbítero regente ou de diácono cessam quando terminar o mandato, não sendo reeleito, mudar-se para lugar que o impossibilite de exercer o cargo, for deposto, ausentar-se sem justo motivo, durante seis meses, das reuniões do Conselho ou da Junta Diaconal, for exonerado administrativamente ou a pedido, ouvida a Igreja.

Conforme determinação do Conselho da IPF (Ata número 1718 de 16/11/2017), presbíteros e diáconos com mandato em vigência, ou seja, que não estejam com mandato findando, não poderão concorrer em Assembléias para eleição ao oficialato, trocando de ofício, a fim de que cumpram seus mandatos legitimamente conferidos pela Igreja em Assembléia anterior, após período de orações e orientações bíblicas e documentais denotando que se buscou a vontade do Senhor com a anuência dos eleitos e dos eleitores.

(Pr. Elizeu Dourado de Lima)

 

Compartilhe em suas redes sociais

Venha nos Visitar

Venha nos Visitar

Entre em Contato Conosco

Entre em Contato Conosco

Endereço

Av. Visconde do Rio Branco, 1636 - Centro, Fortaleza - CE, 60055-170

Entre em Contato

(85) 3052-2525

(85) 99955-0164

secretaria@ipf.org.br

Política de privacidade

Formulário de Direito dos Titulares

© IGREJA PRESBITERIANA DE FORTALEZA ® 2022. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.